sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Denise Leitão Rocha: O vídeo de sexo que vazou na internet faz dela ex-assessora do senado

"A CPI é para investigar a minha relação sexual ou Carlinhos Cachoeira?", indaga Denise Leitão Rocha

Denise afirmou que sua vida se transformou em "um inferno" desde que o vídeo começou a ser divulgado. "Infelizmente, fui vítima de um canalha e estou sofrendo por isso", declarou.

A ex-assessora parlamentar Denise Leitão, durante entrevista no Senado (Imagem:G1)
A ex-assessora parlamentar Denise Leitão, durante entrevista no Senado

Veja também:


Embora ressalve admirar o trabalho do senador, a assessora classificou a exoneração como uma atitude "desumana" e "machista". Ela afirmou que recusou convite para posar nua em uma revista masculina.

"Se fosse um homem, não teria tanta repercussão. O ataque foi do cafajeste que divulgou o vídeo”, afirmou, em entrevista ao G1, com as mãos trêmulas e a voz embargada.

Denise afirmou que sua vida se transformou em "um “inferno" desde que o vídeo começou a ser divulgado. "Infelizmente, fui vítima de um canalha e estou sofrendo por isso", declarou.

A gravação circulou entre assessores e jornalistas em uma sessão da CPI do Cachoeira e chegou a ser vista nas telas de laptops de alguns parlamentares, no começo de julho, na sessão em que a comissão ouvia o depoimento do prefeito de Palmas, Raul Filho (PT).

Na ocasião, Denise Rocha chegou a entrar na sala, mas diante da curiosidade de fotógrafos e jornalistas, evitou levantar o rosto e saiu em cinco minutos.

"A CPI é para investigar o quê? É para investigar a minha relação sexual ou o Carlinhos Cachoeira?", indagou.

A polícia investiga o caso, e as circunstâncias do vazamento do vídeo ainda não estão esclarecidas. Segundo policiais, o homem que as imagens mostram nas cenas com a ex-assessora confirmou ser a pessoa que aparece no vídeo, mas negou ser o responsável pelo vazamento do material na internet.
Imagem: Reprodução
Denise Leitão Rocha(Imagem:Reprodução)
Denise Leitão Rocha
A assessora foi ao Senado nesta terça para conversar com o senador Ciro Nogueira, mas o parlamentar não estava no gabinete.

Acompanhada da advogada Mariana Kreimer e de um tio que veio do Piauí, ela afirmou que está fazendo tratamento psicológico e que desde a divulgação do vídeo, não tinha mais saído de casa.

"Como vou chegar num escritório, entregar um currículo? [...] Minha vida não é isso. Nenhum dinheiro vai pagar nada. Vou sofrer com isso a vida toda”, afirmou.
 //

0 comentários:

Postar um comentário